Top 10: Grandes diretores sem Oscar de melhor direção

Top 10: Grandes diretores sem Oscar de melhor direção

 

Ao longo de suas 85 edições (a 86ª ocorrerá no próximo dia 2 de março), a premiação da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas esnobou filmes e artistas que, mais cedo ou mais tarde, viriam a receber lugar de destaque entre os grandes da Sétima Arte.

Pensando nisso, o Cine Festivais selecionou dez grandes diretores que jamais receberam o Oscar de melhor direção. A escolha levou em conta apenas cineastas cujas filmografias sejam compostas predominantemente por obras faladas em língua inglesa, já que a Academia nunca deu o troféu de melhor filme a uma obra que não seguisse esse requisito.

Veja a seguir os principais diretores esnobados pelo Oscar:

 

10 – Sidney Lumet

O diretor de clássicos como 12 Homens e Uma Sentença, Serpico, Um Dia de Cão e Rede de Intrigas foi indicado quatro vezes ao Oscar de melhor direção, mas nunca saiu do evento com o troféu. Em 2005, seis anos antes de morrer, Lumet recebeu um Oscar honorário pela carreira.

 

9 – Robert Altman

Altman recebeu cinco indicações ao Oscar de melhor direção pelos filmes M.A.S.H, Nashville, O Jogador, Short Cuts – Cenas da Vida e Assassinato em Gosford Park, mas nunca venceu a estatueta. Assim como Lumet, ele recebeu um prêmio honorário em reconhecimento à carreira em 2006.

 

8 – Howard Hawks

Com cerca de 40 filmes no currículo, Hawks demonstrou versatilidade ao dirigir filmes em diversos gêneros, como comédias, musicais, policiais, faroestes e filmes de aventura. Sua filmografia contém obras como Scarface – A Vergonha de Uma Nação, À Beira do Abismo, Levada da Breca, Onde Começa o Inferno e Hatari!.  

O reconhecimento ao trabalho do diretor, porém, só começou a ser maior quando a crítica francesa dos anos 50 passou a valorizá-lo. Nos EUA Hawks recebeu uma indicação ao Oscar de melhor direção em 1942, pelo filme Sargento York. Em 1975 ele ganhou um prêmio honorário pela carreira.

 

7 – David Lynch

O diretor americano recebeu a Palma de Ouro no Festival de Cannes de 1990 pelo filme Coração Selvagem e foi contemplado com um Leão de Ouro pela carreira no Festival de Veneza de 2006, mas nunca ganhou um Oscar. Lynch disputou o prêmio de melhor direção em três oportunidades, com Homem Elefante, Veludo Azul e Cidade dos Sonhos.

 

6 – Sergio Leone

O diretor italiano foi o grande expoente do western spaghetti, conjunto de filmes dos anos 60 e 70 que fizeram uma releitura dos tradicionais faroestes americanos. Com um estilo próprio, utilizando planos longos e enquadramentos elegantes, Leone fez clássicos como Era Uma Vez no Oeste, Três Homens em Conflito e Por Um Punhado de Dólares. Entretanto, nenhum desses filmes – e nem mesmo a sua brilhante incursão no mundo dos gângsters em Era Uma Vez na América – lhe valeu uma indicação ao Oscar.

 

5 – Terrence Malick

O recluso diretor só dirigiu seis longas-metragens em mais de 40 anos de carreira, mas o padrão de qualidade de suas obras é elevado. Malick recebeu indicações ao prêmio de melhor direção por Além da Linha Vermelha e A Árvore da Vida, mas não ganhou. Cinzas no Paraíso, um de seus grandes filmes, sequer foi indicado à premiação.

 

4 – Orson Welles

Welles recebeu apenas uma indicação ao Oscar de melhor direção. Seu trabalho em Cidadão Kane, filme que posteriormente seria celebrado como um dos grandes da história do Cinema, foi preterido pelo de John Ford em Como Era Verde o Meu Vale na premiação de 1942. Em 1971 ele recebeu um prêmio honorário pela carreira.

 

3 – Charles Chaplin

O genial ator, roteirista e diretor nunca foi indicado ao Oscar de melhor direção. Filmes icônicos como Luzes da Cidade e Tempos Modernos foram esnobados completamente e não receberam nenhuma indicação à premiação.

Chaplin recebeu duas vezes prêmios honorários da Academia. Em 1929, quando havia sido indicado como ator por O Circo, ele teve seu nome retirado da disputa e recebeu um troféu pela genialidade na direção, atuação, produção e roteiro daquele filme. Em 1972 ele recebeu um prêmio pela carreira.

 

2 – Stanley Kubrick

Kubrick recebeu quatro indicações ao prêmio de melhor direção pelos filmes Doutor Fantástico, 2001: Uma Odisseia no Espaço, Laranja Mecânica e Barry Lyndon. A única estatueta do Oscar que o brilhante diretor americano ganhou, porém, foi pelos efeitos especiais de 2001.

 

1 – Alfred Hitchcock

“A obra de Alfred Hitchcock é hoje admirada no mundo todo e os jovens que atualmente descobrem, graças às reprises, Janela Indiscreta, Um Corpo Que Cai, Intriga Internacional, provavelmente pensam que sempre foi assim. Não foi, nem de longe”, lembra o cineasta François Truffaut no prefácio de seu clássico livro de entrevistas com o diretor inglês.

Truffaut capitaneou uma geração de críticos franceses que posteriormente seriam os expoentes da Nouvelle Vague. Foi graças a ele e a outros de seus colegas (Eric Rohmer, Jacques Rivette, Jean-Luc Godard) que Hitchcock foi reconhecido como um grande autor cinematográfico.  

Nos EUA, porém, Hitchcock nunca ganhou um Oscar de melhor direção, tendo sido indicado cinco vezes ao troféu pelos filmes Rebecca, Um Barco e Nove Destinos, Quando Fala o Coração, Janela Indiscreta e Psicose. Em 1968 ele ganhou o Prêmio Memorial Irving G. Thalberg, concedido a produtores que tenham desempenhado um trabalho de reconhecida qualidade.

Muito pouco, sem dúvida, para um dos grandes diretores que a Sétima Arte já teve.

 

Leia também:

Maiores esnobados pelas indicações ao Oscar 2014

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

*