Mostra de documentários lembra 50 anos do golpe de 64

Mostra de documentários lembra 50 anos do golpe de 64

 

A reflexão sobre os 50 anos do golpe militar que instaurou uma ditadura de mais de duas décadas (1964-1985) no Brasil é um dos nortes da mostra Silêncios Históricos e Pessoais, que terá a sua primeira edição entre os dias 26 de março e 6 de abril na Caixa Cultural (Praça da Sé, 111), em São Paulo.

Ao todo, serão exibidos 17 filmes de seis países latinos – além do Brasil, também há produções de Argentina, Chile, México, Paraguai e Uruguai. Muitos desses documentários são relacionados às várias ditaduras que tomaram o poder nas décadas de 60, 70 e 80 na América Latina.

Em comum, todos os filmes se enquadram na definição do que tem sido chamado de “documentário performativo”, no qual a narrativa em primeira pessoa permite ao diretor expressar e repensar sua identidade. Entre os filmes brasileiros, um dos destaques é Os Dias com Ele, longa de Maria Clara Escobar que venceu a Mostra de Tiradentes em 2013. 

O evento, que tem curadoria de Natalia Barrenha e Pablo Piedras, contará com a presença de realizadores e historiadores de cinema em debates com o público. Haverá ainda uma conferência ministrada pelo pesquisador argentino Gonzalo Aguilar – para participar, é necessário fazer a inscrição até 30 de março através do e-mail conferenciasilencios@gmail.com.

A entrada em todas as sessões é gratuita. As sinopses dos filmes podem ser conferidas aqui e a programação completa, aqui. Veja a seguir a lista de filmes que serão exibidos no evento:

 

A garota do sul (La chica del sur). José Luis García, 2012, Argentina, 94’. Livre

Diário de uma busca. Flavia Castro, 2010, Brasil/França, 108’. 10 anos

Diga a Mario que não volte (Decile a Mario que no vuelva). Mario Handler, 2007, Uruguai/Espanha, 82’. 12 anos

Em busca de Iara. Flavio Frederico, 2013, Brasil, 91’. 12 anos

Espeto de pau (Cuchillo de palo). Renate Costa, 2010, Paraguai/Espanha, 93’. 12 anos

Família típica (Familia tipo). Cecilia Priego, 2009, Argentina, 75’. 12 anos

Fotografias (Fotografías). Andrés Di Tella, 2007, Argentina, 110’. Livre

M. Nicolás Prividera, 2007, Argentina, 140’. Livre

O eco das canções (El eco de las canciones). Antonia Rossi, 2010, Chile, 71’. Livre

O prédio dos chilenos (El edificio de los chilenos). Macarena Aguiló, 2010, Chile/Cuba/França/Holanda, 95’. Livre

Os Dias com Ele. Maria Clara Escobar, 2013, Brasil, 105’. 14 anos

Os loiros (Los rubios). Albertina Carri, 2003, Argentina, 89’. 14 anos

Papai Iván (Papá Iván). María Inés Roqué, 2004, Argentina/México, 55’. 14 anos

Perdida. Viviana García Besné, 2009, México/Espanha, 94’. 14 anos

Rua Santa Fe (Calle Santa Fe). Carmen Castillo, 2007, Chile/Bélgica/França, 167’. Livre

Segredos de luta (Secretos de lucha). Mariana Bidegain, 2007, Uruguai/França, 85’. 14 anos

Um pogrom em Buenos Aires (Un pogrom en Buenos Aires). Herman Szwarcbart, 2007, Argentina, 75’. 14 anos   

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado.

*