Filme do diretor sueco Roy Andersson, A Pigeon Sat on a Branch Reflecting on Existence (Um Pombo Sentado Em Um Galho Refletindo Sobre a Existência, em tradução livre) ganhou neste sábado (6) o Leão de Ouro, prêmio máximo do Festival de Cinema de Veneza. A obra foi recebida pela crítica como uma reflexão existencialista sobre a humanidade.

O documentário The Look of Silence, sobre o genocídio na Indonésia durante a ditadura Suharto, venceu o Grande Prêmio do Júri, além de ter ficado com o Prêmio da Crítica, dado pela Fipresci, a Federação Internacional dos Críticos.

Também foram bem lembrados o russo The Postman’s White Nights, de Andrei Konchalovski (melhor direção), e o italiano Hungry Nights, que levou os prêmios de atuação para o americano Adam Driver e para a italiana Alba Rohrwacher.

Birdman, comédia dramática do mexicano Alejandro Gonzalez Iñárritu estrelada por Michael Keaton e Naomi Watts, foi completamente ignorado pelo júri do festival. Conheça a seguir os vencedores do evento.

 

Leão de Ouro, Melhor Filme:
A Pigeon Sat On A Branch Reflecting On Existence, de Roy Andersson

Leão de Prata, Melhor Diretor:
Andrei Konchalovsky, por The Postman’s White Nights

Grande Prêmio do Júri:
The Look Of Silence, de Joshua Oppenheimer

Melhor Atriz:
Alba Rohrwacher, por Hungry Hearts

Melhor Ator:
Adam Driver, por Hungry Hearts

Melhor Ator/Atriz Jovem:
Romain Paul, por Le Dernier Coup De Marteau

Melhor Roteiro:
Rakhshan Bani-Etemad e Farid Mostafavi, por Ghesse-ha

Prêmio Especial do Júri:
Sivas, de Kaan Mujdeci

Leão do Futuro – para filmes estreantes:
Court, de Chaitanya Tamhane