Nos dias 7, 14 e 21 de novembro, quintas-feiras, das 19h às 22h, o editor do Cine Festivais Adriano Garrett ministra o curso “Olhares para o cinema brasileiro contemporâneo a partir do curta-metragem”, na Tapera Taperá (Galeria Metrópole – Av. São Luís, 187, 2º andar, loja 30), em São Paulo. O investimento total é de R$ 160.

A partir da análise das escolhas formais de alguns curtas-metragens brasileiros contemporâneos, o curso propõe uma abordagem a respeito das transformações ocorridas no cenário audiovisual brasileiro ao longo do século XXI, particularmente nos últimos dez anos. Pretende-se tratar de temas como o barateamento trazido pelas tecnologias digitais, o grande aumento do número de cursos de audiovisual, a descentralização geográfica da produção e os filmes produzidos por grupos não-hegemônicos (mulheres, negros, LGBTs, indígenas).

Se nos anos 90 era possível que um único evento – o Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo – exibisse em algumas de suas primeiras edições todos os filmes do formato produzidos no Brasil no período de um ano, hoje em dia isso se tornou inviável, pois centenas de curtas são submetidos aos principais festivais a cada ano. Essa enorme produção de filmes do formato é muito representativa a respeito das transformações vividas pelo audiovisual brasileiro nas últimas décadas, mas poucas vezes recebe uma reflexão mais detida da crítica, do jornalismo ou da academia. A proposta desse curso é contribuir para a mudança desse cenário.

Adriano Garrett atua como crítico e repórter de cinema. Graduado em Jornalismo pela Faculdade Cásper Líbero e mestrando em Comunicação – Audiovisual pela Universidade Anhembi Morumbi, é idealizador e editor do Cine Festivais, site para o qual realiza desde 2013 entrevistas, críticas e reportagens com foco no cinema independente. Foi curador do Cineclube Metrópole, que entre 2016 e 2018 realizou na Tapera Taperá exibições e debates de filmes nacionais de diversas épocas, formatos e vertentes. Como membro da Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine), contribuiu escrevendo ensaios e artigos para os livros Documentário Brasileiro – 100 Filmes Essenciais, Animação Brasileira – 100 Filmes Essenciais e para o ainda inédito Curta Brasileiro – 100 Filmes Essenciais.

Conheça a seguir o programa completo do curso “Olhares para o cinema brasileiro contemporâneo a partir do curta-metragem”. (Para realizar a sua inscrição, clique aqui)

 

Aula 1

Outros meios: a hegemonia do digital e o impacto na produção de curtas

Filmografia sugerida

- Fantasmas (2010), André Novais Oliveira

- Lúcida (2015), Caroline Neves e Fabio Rodrigo

- Nunca é Noite no Mapa (2016), Ernesto de Carvalho

- Na Missão, com Kadu (2016), Aiano Bemfica, Kadu Freitas e Pedro Maia de Brito

 

Aula 2

Outros lugares: a descentralização geográfica da produção e o papel das universidades

Filmografia sugerida

- Contagem (2010), Gabriel Martins e Maurílio Martins

- O Hóspede (2011), Ramon Porto Mota

- Command Action (2015), João Paulo Miranda Maria

- A Outra Margem (2017), Nathalia Tereza

- Fervendo (2017), Camila Gregório

 

Aula 3

Outros corpos: a produção de grupos não-hegemônicos

Filmografia sugerida

- Estado Itinerante (2016), Ana Carolina Soares

- Virgindade (2015), Chico Lacerda

- Ava Marangatu (2016), Genito Gomes, Valmir Gonçalves Cabreira, Jhonn Nara Gomes, Jhonatan Gomes, Edina Ximenez, Dulcídio Gomes, Sarah Brites, Joilson Brites

- Travessia (2017), Safira Moreira

- Kbela (2016), Yasmin Thayná

- NoirBlue (2018), Ana Pi

 

Serviço

Curso “Olhares para o cinema brasileiro contemporâneo a partir do curta-metragem”

Local: Tapera Taperá (Galeria Metrópole – Av. São Luís, 187, 2º andar, loja 30 – República – São Paulo – SP)

Investimento: R$ 160

Inscrições: http://bit.ly/cinemacontemporaneo