Único festival cinematográfico brasileiro dedicado ao universo do som, o CineMúsica celebra a sua décima edição entre os dias 3 e 5 de novembro. Sediado no distrito de Conservatória, em Valença (RJ), o evento terá como temática a “Presença Feminina na Música Brasileira”.

Entre as exibições se destacam obras como Clara Estrela, de Susanna Lira, sobre a cantora Clara Nunes; My Name is Now, Elza Soares, de Elizabete Martins Campos; Ilú Obá de Min – Homenagem à Elza Soares, a Pérola Negra, de Beto Brant; O Vento lá Fora, de Marcio Debellian, com Maria Bethânia e Cleonice Berardinelli; e Cássia Eller, de Paulo Henrique Fontenelle.

Dos 27 longas e curtas selecionados para o festival, 14 foram dirigidos ou codirigidos por realizadoras, com destaque para Eu, Meu Pai e os Cariocas, documentário de Lúcia Veríssimo sobre seu pai, o maestro Severino Filho, e Desarquivando Alice Gonzaga, de Betse de Paula, sobre Alice Gonzaga, pessoa fundamental na preservação da memória do cinema nacional.

Com curadoria do crítico e jornalista Lucas Salgado, a programação do CineMúsica, que se divide por três espaços de Conservatória, conta ainda com pré-estreias de Vende-se Esta Moto, de Marcus Faustini; Eu, Pecador, de Nelson Hoineff, sobre Agnaldo Timóteo; Torquato Neto – Todas as Horas do Fim, de Eduardo Ades e Marcus Fernando; e Historietas Assombradas – O Filme, de Victor-Hugo Borges.

Destaque do CineMúsica desde 2013, o Encontro Nacional de Profissionais de Som do Cinema Brasileiro chega à sua quinta edição, sendo um dos principais diferenciais do festival, que se tornou um novo espaço para a ​​reflex​ão e debate de questões referentes ao mercado de realização audiovisual, ao ensino e à pesquisa do som no cinema do Brasil. O encontro tem como objetivo principal contribuir para uma maior integração entre os profissionais do som. Este ano, além de mesas de debate, o Encontro oferecerá a oficina Formação de Assistentes de Som Direto, com Andressa Clain.