De 10 a 16 de agosto de 2017, os Espaços Itaú de Cinema de Brasília, Curitiba, Salvador, São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro exibem 32 filmes, sendo todas as sessões gratuitas. A curadoria é uma parceria entre Adhemar Oliveira, diretor de programação da rede Espaço Itaú, e o Núcleo de Audiovisual e Literatura do instituto.

A mostra procura abranger diferentes produções: desde o cinema paulista dos anos 1980, passando pela retomada e pós-retomada, até o novo cinema pernambucano, com temáticas que tratam do Brasil profundo e filmes que inspiram o debate sobre as questões de gênero, indígenas e raciais.

Os 30 anos de atividade do instituto ainda são comemorados com a exibição online de mais quatro filmes que estarão disponíveis de 6 a 16 de agosto no Canal do Itaú Cultural. Os filmes disponibilizados são: Anjos da Noite, de Wilson Barros; Santo Forte, de Eduardo Coutinho, A Negação do Brasil, de Joel Zito Araújo; e Ela Volta na Quinta, de André Novais Oliveira.

Conheça a programação completa da Mostra Itaú Cultural: 30 Anos de Cinema Brasileiro em São Paulo.

 

10/08, quinta-feira

14h – Carlota Joaquina

16h – A Paixao De Jl

17h40 – Elena

19h40 – Sabotage: Maestro Do Canão

21h30 – Serras Da Desordem

 

11/08, sexta-feira

14h – 2 Filhos De Francisco

16h30 – Narradores De Javé

19h – É Proibido Fumar

21h30 – Cidade De Deus

 

12/08, sábado

11h – Últimas Conversas (Sessão Clube do Professor)

14h30 – Martírio

17h40 – Santiago

19h30 – Central Do Brasil

22h – Madame Satã

 

13/08, domingo

14h – O Menino E O Mundo

16h – Viajo Porque Preciso

18h – O Palhaço

20h – O Invasor

22h – Branco Sai, Preto Fica

 

14/08, segunda-feira

14h – Cartola, Música Para Os Olhos

15:50 – O Ano Em Que Meus Pais Sairam De Férias

17h40 – Bicho De Sete Cabeças

19h30 – A Dama Do Cine Shanghai

21h40 – Alma Corsaria

 

15/08, terça-feira

16h – Brava Gente

18h – Sábado, De Ugo Giorgetti

20h – Antonia

22h – Baile Perfumado

16/08, quarta-feira

14h30 – O Homem Que Copiava

17h – Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

19h – Tatuagem

21h30 – O Som Ao Redor

 

Sinopses e Fichas técnicas

A Dama do Cine Shanghai

Direção de Guilherme de Almeida Prado

1987, 115 min, 14 anos

Em uma noite quente e úmida de verão, Lucas, um corretor de imóveis, entra num velho cinema do centro de São Paulo. Na sala escura, conhece Suzana, muito parecida com a atriz do filme policial que está sendo projetado. O encontro desencadeia uma série de acontecimentos que envolvem Lucas numa aventura cheia de intrigas e suspense.

 

A Paixão de JL

Direção de Carlos Nader

2015, 82 min, 14 anos

O documentário traz um recorte do cotidiano de Leonilson com base em um diário em fitas cassete, nas quais ele gravou pensamentos, memórias e comentários sobre acontecimentos da época, sua relação com o trabalho e o impacto causado pelo diagnóstico de HIV. Dialogam com os áudios imagens públicas dos temas mencionados – como o Plano Collor, a Guerra do Iraque, a música da Madonna e o cinema de Wim Wenders –, além de registros das obras do artista.

 

Alma Corsária

Direção de Carlos Reichenbach

1993, 112 min, 16 anos

Rivaldo Torres (Bertrand Duarte) e Teodoro Xavier (Jandir Ferrari), amigos de infância, lançam o livro “Sentimento Ocidental”. Os poetas convidam pessoas dos mais variados estilos para o evento. Entre eles está um suicida em potencial (Abrahão Farc), salvo por Torres no Viaduto do Chá. Ao mesmo tempo em que a festa avança, Torres e Xavier relembram como iniciou a amizade entre eles.

 

Antônia

Direção de Tata Amaral

2006, 90 min, 12 anos

Na periferia de São Paulo, quatro jovens mulheres negras, Preta (Negra Li), Barbarah (Leila Moreno), Mayah (Quelynah) e Lena (Cindy) cantam juntas desde a infância e lutam pelo sonho de viver da música. Com seu grupo de rap Antônia, encontram um empresário e começam a cantar em bares e festas. Quando o sonho parece tomar corpo, os revezes do cotidiano de pobreza, machismo e violência ameaçam o grupo e a amizade das garotas.

 

Baile Perfumado

Direção de Lírio Ferreira e Paulo Caldas

1997, 93 min, 16 anos

Amigo íntimo do Padre Cícero (Jofre Soares), o mascate libanês Benjamin Abrahão (Duda Mamberti) decide filmar Lampião (Luís Carlos Vasconcelos) e todo seu bando, pois acredita que este filme o deixará muito rico. Após alguns contatos iniciais ele conversa diretamente com o famoso cangaceiro e expõe sua ideia, mas os sonhos do mascate são prejudicados pela ditadura do Estado Novo.

 

Bicho de Sete Cabeças

Direção de Laís Bodanzky

2000, 84 min, 14 anos

Como todo adolescente, Neto (Rodrigo Santoro) gosta de desafiar o perigo e comete pequenas rebeldias incompreendidas pelos pais, como pichar os muros da cidade com os amigos, usar brinco e fumar um baseado de vez em quando. Nada demais. Mas seus pais (Othon Bastos e Cássia Kis) levam as experiências de Neto muito a sério e, sentindo que estão perdendo o controle, resolvem trancafiá-lo em um hospital psiquiátrico. No manicômio, Neto conhece uma realidade desumana e vive emoções e horrores que ele nunca imaginou que pudessem existir.

 

Branco Sai, Preto Fica

Direção de Adirley Queirós

2014, 90 min, 14 anos

Tiros em um baile de black music na periferia de Brasília ferem dois homens, que ficam marcados para sempre. Um terceiro vem do futuro para investigar o acontecido e provar que a culpa é da sociedade repressiva.

Ganhou o prêmio de melhor filme de longa metragem dado pelo júri oficial do Festival de Brasília, além de outras 10 premiações. Entre elas, melhor ator, melhor direção de arte, melhor montagem, melhor edição de som e melhor captação de som direto.

 

Brava Gente Brasileira

Direção de Lúcia Murat

2000, 98 min, 14 anos

No século 18, o Brasil ainda era um território desconhecido e misterioso para Portugal. Na intenção de mapeá-lo e também em busca de prata, uma caravana é mandada ao Pantanal sob o comando do astrônomo, naturalista e cartógrafo Diogo (Diogo Infante). O grupo é assediado constantemente pelos índios, com quem Portugal tenta um acordo de paz. Sua trajetória será marcada por todo tipo de violência e barbárie, principalmente contra as belas índias que são encontradas no caminho. Nos 500 anos de descobrimento do Brasil, o filme mostra cruamente como se desenvolveram as relações entre os invasores portugueses e os nativos.

 

Carlota Joaquina – Princesa do Brazil

Direção de Carla Camurati

1995, 100 min, 14 anos

O filme conta a história de Carlota Joaquina, a infanta espanhola que se casou com o príncipe de Portugal, D. João VI, e veio – muito a contragosto – com a corte portuguesa para o Brasil. Aqui, Carlota se envolveu em muitas aventuras e romances, em paralelo às atividades de D. João, o monarca fugitivo que criou as bases do Brasil moderno.

 

Cartola – Música Para os Olhos

Direção de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda

2007, 88 min, livre

Esta é a história de Agenor de Oliveira, mais conhecido como Cartola. Um dos mais importantes compositores da música brasileira de todos os tempos, Cartola é o autor de obras-primas como O Mundo é um Moinho, As Rosas Não Falam, entre outras. Os diretores Lírio Ferreira e Hilton Lacerda mostram a importância de Cartola para a música brasileira, traçando um emocionante painel do autêntico samba de origem e seus principais expoentes.

 

Central do Brasil

Direção de Walter Salles

1998, 113 min, 12 anos

Dora (Fernanda Montenegro) trabalha escrevendo cartas para analfabetos na estação Central do Brasil, no centro da cidade do Rio de Janeiro. Ainda que a escrivã não envie todas as cartas que escreve – as cartas que considera inúteis ou fantasiosas demais –, ela decide ajudar ummenino (Vinícius de Oliveira), após sua mãe ser atropelada, a tentar encontrar o pai que nunca conheceu, no interior do Nordeste.

 

Cidade de Deus

Direção de Fernando Meirelles

2002, 130 min, 16 anos

Buscapé (Alexandre Rodrigues) é um jovem pobre, negro e muito sensível, que cresce em um universo de muita violência. Buscapé vive na Cidade de Deus, favela carioca conhecida por ser um dos locais mais violentos da cidade.

Amedrontado com a possibilidade de se tornar um bandido, Buscapé acaba sendo salvo de seu destino por causa de seu talento como fotógrafo, o qual permite que siga carreira na profissão. É através de seu olhar atrás da câmera que Buscapé analisa o dia a dia da favela onde vive, onde a violência aparenta ser infinita.

 

É Proibido Fumar

Direção de Anna Muylaert

2009, 89 min, 14 anos

Baby (Glória Pires) vive sozinha no apartamento que herdou da mãe. Ela dá aulas de violão para alguns alunos e vive em atrito com as irmãs. Quando o músico Max (Paulo Miklos) se muda para o apartamento vizinho, Baby vê nele a grande chance de voltar à vida. Para que o romance dê certo ela está disposta a enfrentar qualquer ameaça, inclusive seu vício compulsivo por fumar.

 

Elena

Direção de Petra Costa

2012, 82 min, 12 anos

Ao viajar para Nova York, Elena segue o sonho de se tornar atriz de cinema e deixa no Brasil uma infância vivida na clandestinidade, devido à ditadura militar implantada no país, e também a irmã mais nova, Petra, de sete anos. Duas décadas depois, Petra, já atriz, embarca para NY atrás da irmã. Em sua busca, ela apenas tem algumas pistas, como cartas, diários e filmes caseiros. Acaba percorrendo os passos da irmã até encontrá-la em um lugar inesperado.

 

Hoje Eu Quero Voltar Sozinho

Direção de Daniel Ribeiro

2014, 96 min, 12 anos

Leonardo (Guilherme Lobo), um adolescente cego, tenta lidar com a mãe superprotetora ao mesmo tempo em que busca sua independência. Quando Gabriel (Fabio Audi) chega na cidade, novos sentimentos começam a surgir em Leonardo, fazendo com que ele descubra mais sobre si mesmo e sua sexualidade.

 

Madame Satã

Direção de Karim Aïnouz

2002, 103 min, 18 anos

Rio de Janeiro, 1932. No bairro da Lapa vive encarcerado na prisão João Francisco (Lázaro Ramos), artista transformista que sonha em se tornar um grande astro dos palcos. Após deixar o cárcere, João passa a viver com Laurita (Marcélia Cartaxo), prostituta e sua “esposa”; Firmina, a filha de Laurita; Tabu (Flávio Bauraqui), seu cúmplice; Renatinho (Felippe Marques), seu amante e também traidor; e ainda Amador (Emiliano Queiroz), dono do bar Danúbio Azul. É neste ambiente que João Francisco irá se transformar no mito Madame Satã, nome retirado do filme Madame Satã (1932), dirigido por Cecil B. deMille, que ele viu e adorou.

 

Martírio

Direção de Vincent Carelli

2016, 162 min, 14 anos

Uma análise da violência sofrida pelo grupo Guarani Kaiowá, uma das maiores populações indígenas do Brasil nos dias de hoje e que habita as terras do centrooeste brasileiro, entrando constantemente em conflito com as forças de repressão e opressão organizadas pelos latifundiários, pecuaristas e fazendeiros locais, que desejam exterminar os índios e tomar as terras para si.

 

Narradores de Javé

Direção de Eliane Caffé

2003, 93 min, 14 anos

Somente uma ameaça à própria existência pode mudar a rotina dos habitantes do pequeno vilarejo de Javé. É aí que eles se deparam com o anúncio de que Javé pode desaparecer sob as águas de uma enorme usina hidroelétrica. Em resposta à notícia devastadora, a comunidade adota uma ousada estratégia: vão preparar um documento contando todos os grandes acontecimentos heroicos de sua história, para que Javé possa escapar da destruição. Como a maioria dos moradores são analfabetos, a primeira tarefa é encontrar alguém que possa escrever as histórias.

 

O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias

Direção de Cao Hamburger

2006, 97 min, 10 anos

Em 1970, o Brasil e o mundo parecem estar de cabeça para baixo, mas a maior preocupação na vida de Mauro, um garoto de 12 anos, tem pouco a ver com a ditadura militar que impera no país, seu maior sonho é ver o Brasil tricampeão mundial de futebol. De repente, ele é separado dos pais e obrigado a se adaptar a uma estranha e divertida comunidade – o Bom Retiro, bairro de São Paulo, que abriga judeus, italianos, entre outras culturas. Uma história emocionante de superação e solidariedade.

 

O Homem que Copiava

Direção de Jorge Furtado

2003, 123 min, 12 anos

André (Lázaro Ramos) é um jovem de 20 anos que trabalha na fotocopiadora da papelaria Gomide, localizada em Porto Alegre. André mora com a mãe e tem uma vida comum, basicamente vivendo de casa para o trabalho e realizando sempre as mesmas atividades. Num dia André se apaixona por Sílvia (Leandra Leal), uma vizinha, a qual passa a observar com os binóculos em seu quarto. Decidido a conhecê-la melhor, André descobre que ela trabalha em uma loja de roupas e, para conseguir uma aproximação, tenta de todas as formas conseguir 38 reais para comprar um suposto presente para sua mãe.

 

O Invasor

Direção de Beto Brant

2001, 97 min, 16 anos

Estevão, Ivan e Gilberto são companheiros desde os tempos de faculdade. Além disto, são sócios em uma construtora de sucesso há mais de 15 anos. O relacionamento entre eles sempre foi muito bom, até que um desentendimento na condução dos negócios faz com que eles entrem em choque com Estevão, sócio majoritário, ameaçando deixar o negócio. Acuados, Ivan e Gilberto decidem então contratar Anísio (Paulo Miklos), um matador de aluguel, para assassinar Estevão e poderem conduzir a construtora do modo como bem entendem. Entretanto, Anísio tem seus próprios planos de ascensão social e aos poucos invade cada vez mais as vidas de Ivan e Gilberto.

 

O Menino e o Mundo

Direção de Alê Abreu

2014, 85 min, Livre

Um garoto mora com o pai e a mãe, em uma pequena casa no campo. Diante da falta de trabalho, no entanto, o pai abandona o lar e parte para a cidade grande. Triste e desnorteado, o menino faz as malas, pega o trem e vai descobrir o novo mundo em que seu pai mora. Para a sua surpresa, a criança encontra uma sociedade marcada pela pobreza, exploração de trabalhadores e falta de perspectivas.

 

O Palhaço

Direção de Selton Mello

2011, 88 min, 10 anos

Benjamin (Selton Mello) e Valdemar (Paulo José) formam a fabulosa dupla de palhaços Pangaré e Puro Sangue. Benjamim é um palhaço sem identidade, CPF e comprovante de residência. Ele vive com sua caravana pelas estradas na companhia da divertida trupe do Circo Esperança. Está cansado dessa vida e fica repetindo na sua cabeça, feito um mantra: “Eu faço todo mundo rir, mas quem é que vai me fazer rir?”

Esse questionamento se confunde com o desejo de conhecer o mundo, possuir um endereço fixo, poder comprar um ventilador e finalmente tirar sua carteira de identidade. Será que deixar o circo é a alternativa correta para o jovem artista, ou sua situação é tão burlesca que só ele não enxerga ser o palhaço mais engraçado que já se viu? Mas Benjamim acha que perdeu a graça e parte em uma aventura atrás de um sonho.

 

O Som ao Redor

Direção de Kleber Mendonça Filho

2012, 131 min, 16 anos

A vida em uma rua de classe média na zona sul do Recife toma um rumo inesperado após a chegada de uma milícia que oferece a paz de espírito da segurança particular. A presença desses homens traz tranquilidade para alguns, e tensão para outros, em uma comunidade que parece temer muita coisa. Enquanto isso, Bia, casada e mãe de duas crianças, precisa achar uma maneira de lidar com os latidos constantes do cão de seu vizinho. Uma crônica brasileira, uma reflexão sobre história, violência e barulho.

 

Sábado

Direção de Ugo Giorgetti

1994, 90 min, 14 anos

Sábado em São Paulo, uma equipe de publicidade ocupa o saguão do antigo Edifício das Américas no centro da cidade para a gravação de um comercial. Um edifício histórico, orgulho do Comendador Argentilli, feito para abrigar a fina flor da família paulista nos anos trinta. Nos anos noventa está caindo em pedaços como boa parte da cidade. Nada funciona, embora todos esperem que alguém tome alguma providência. Um elevador quebrado obriga equipe e moradores a dividirem o mesmo espaço. Desse convívio forçado entre moradores e equipe surgem pequenos incidentes que tornam esse sábado diferente de qualquer outro. Esperam que alguém conserte o elevador, esperam que Jesus ajude, esperam o samba acabar, esperam cair fora de lá o mais rápido possível.

 

Sabotage: Maestro do Canão

Direção de Ivan 13P

2015, 110 min, 12 anos

Homenagem a Mauro Mateus dos Santos, o famoso rapper que dá nome ao filme. Familiares, amigos, parceiros e outros músicos participam do longametragem com depoimentos, como Mano Brown, do Racionais MC’s, Rappin Hood, Sandrão e Helião, do RZO, Andreas Kisser, do Sepultura, BNegão, Paulo Miklos e os cineastas Hector Babenco e Beto Brant.

 

Santiago

Direção de João Moreira Salles

2007, 80 min, 12 anos

Santiago Badariotti Merlo, ou apenas Santiago, foi durante anos o mordomo da família Moreira Salles. Em 1992, o diretor João Moreira Salles iniciou um documentário sobre a vida daquele homem especial – argentino com grande conhecimento sobre famílias aristocratas e gosto pela música erudita – e suas lembranças. O projeto foi interrompido e retomado só em 2005, mudando o rumo da história.

 

Serras da Desordem

De Andrea Tonacci

2006, 135 min, 16 anos

Carapirú é um índio nômade, que escapa de um ataque surpresa de fazendeiros. Durante 10 anos ele perambula sozinho pelas serras do Brasil central, até ser capturado em novembro de 1988, a 2000 km de distância de sua fuga inicial. Levado a Brasília pelo sertanista Sydney Ferreira Possuelo, em uma semana ele se torna manchete por todo país e centro de uma polêmica entre antropólogos e linguistas em relação à sua origem e identidade. Na tentativa de identificar sua origem ele reencontra um filho, com quem retorna ao Maranhão, que não reconhece mais.

 

Tatuagem

Direção de Hilton Lacerda

2013, 110 min, 16 anos

Recife, 1978. Clécio Wanderley (Irandhir Santos) é o líder da trupe teatral Chão de Estrelas, que realiza shows repletos de deboche e com cenas de nudez. A principal estrela da equipe é Paulete (Rodrigo Garcia), com quem Clécio mantém um relacionamento. Um dia, Paulete recebe a visita de seu cunhado, o jovem Fininha (Jesuíta Barbosa), que é militar. Encantado com o universo criado pelo Chão de Estrelas, ele logo é seduzido por Clécio. Não demora muito para que eles engatem um tórrido relacionamento, que o coloca em uma situação dúbia: ao mesmo tempo em que convive cada vez mais com os integrantes da trupe, ele precisa lidar com a repressão existente no meio militar em plena ditadura.

 

Últimas Conversas

Direção de Eduardo Coutinho

2015, 85 min, 12 anos

A partir de entrevistas feitas com jovens estudantes realizadas pelo cineasta Eduardo Coutinho antes de sua morte, em fevereiro de 2014, o filme busca entender como pensam, como sonham e como vivem os adolescentes de hoje. O material foi editado por sua parceira de longa data, a montadora Jordana Berg, e a versão final é assinada por João Moreira Salles.

 

Viajo Porque Preciso, Volto Porque Te Amo

Direção de Marcelo Gomes e Karim Aïnous

2009, 75 min, 14 anos)

José Renato (Irandhir Santos) tem 35 anos, é geólogo e foi enviado para realizar uma pesquisa, onde terá que atravessar todo o sertão nordestino. Sua missão é avaliar o possível percurso de um canal que será feito, desviando as águas do único rio caudaloso da região. À medida que a viagem ocorre ele percebe que possui muitas coisas em comum com os lugares por onde passa. Desde o vazio à sensação de abandono, até o isolamento, o que torna a viagem cada vez mais difícil.

 

NO CANAL ITAÚ CULTURAL

Online a partir das 21h do dia 6 até 16 de agosto

Anjos da Noite

Direção de Wilson Barros

1987, 98 min, 16 anos

Vasto painel fragmentado que tem como tema a noite da metrópole, com alguns de seus personagens característicos. O palco da ação é a grande cidade. O tempo é o de uma única noite. No transcorrer do período acompanhamos a trajetória de uma forma ou de outra, com dois crimes aparentemente gratuitos, insolúveis e impunes até o amanhecer. São personagens marginalizados pelo grande complô silencioso do cotidiano, todos entregues ao acaso, ao desencontro, à solidão, à ansiedade. Neles se entrecruzam a realidade e a fantasia sem a consciência de onde termina uma e começa outra. Suas vidas, como em um sonho, são vistas através de um espelho mágico, onde não podem faltar a ironia e o cinismo, que os devolvem à irremediável solidão de cada um.

 

Online a partir das 21h do dia 7 até 16 de agosto

Santo Forte

Direção de Eduardo Coutinho

1999, 80 min, 12 anos

Em 5 de outubro de 1997 uma equipe de cinema entra na favela Vila Parque da Cidade, situada na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro. Os moradores assistem à missa celebrada pelo Papa no Aterro do Flamengo. Em dezembro, a equipe volta à favela para descobrir como seus moradores vivem a experiência religiosa. Católicos, umbandistas ou evangélicos, todos eles têm em comum a crença em uma comunicação direta com o mundo sobrenatural através da intervenção, em seu cotidiano, de santos, orixás, guias, ou do Espírito Santo.

 

Online a partir das 21h do dia 8 até 16 de agosto

A Negação do Brasil

Direção de Joel Zito Araújo

2000, 91 min, Livre

Um documentário sobre tabus, preconceitos e estereótipos raciais na TV brasileira. Uma história das lutas dos atores negros pelo reconhecimento de sua importância na história da telenovela brasileira. Baseado em suas memórias e em fortes evidências de pesquisas, o diretor analisa as influências das telenovelas nos processos de identidade étnica dos afro-brasileiros.

 

Online a partir das 21h do dia 9 até 16 de agosto

Ela Volta na Quinta

Direção de André Novais Oliveira

2014, 107 min, 12 anos

O filme conta a história de Maria José e Norberto, casal que vive junto há 35 anos, em Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte (MG). Bastante desgastado pelo tempo, o relacionamento dos dois se encontra em crise. Maria José, mesmo com problemas de saúde, resolve fazer uma viagem para Aparecida do Norte, como forma de pensar se o divórcio é mesmo a solução.

A Filmes de Plástico, produtora de Contagem, é um coletivo. A cada filme, os sócios se revezam em funções técnicas diferentes para realizarem obras de baixo orçamento. Utilizam atores não profissionais, parentes e amigos, em situações cotidianas. São filmes de apelo popular e que retratam, com fidelidade e respeito, a vida na periferia e os personagens que habitam um universo que é visto de modo marginalizado.

 

Serviço

Mostra Itaú Cultural 30 Anos de Cinema Brasileiro (São Paulo)

Data: De 10 a 16 de agosto de 2017

Local: Espaço Itaú – Augusta (Rua Augusta, 1475 – Cerqueira César, São Paulo – SP)

Entrada gratuita – ingressos distribuídos uma hora antes da sessão

Canal do Itaú Cultural: http://www.itaucultural.org.br/explore/canal/

Site: http://www.itaucinemas.com.br/pag/mostra-itau-cultural-sao-paulo

Telefone: (11) 2168-1777