O filme brasileiro Arábia, dirigido pelos mineiros Affonso Uchoa (de Mulher à Tarde e A Vizinhança do Tigre) e João Dumans, vai fazer a sua estreia mundial na mostra competitiva de longas-metragens do Festival de Roterdã, evento holandês que acontece entre os dias 25 de janeiro e 5 de fevereiro.

Ao todo, são oito os concorrentes ao prêmio máximo (Tigre de melhor filme) e ao Prêmio Especial do Júri. Os outros trabalhos participantes da competição vêm de Israel, EUA, Espanha, Bulgária, Holanda, Chile e Índia.

A trama de Arábia se passa em Ouro Preto. Em uma antiga fábrica de alumínio do local, um jovem encontra o diário de um trabalhador que morreu tempos atrás em um acidente. “Lembrando a maneira como os faroestes retratavam andarilhos anônimos, conduzidos pelo instinto de sobrevivência, o filme foca a vida de um trabalhador marginalizado no Brasil contemporâneo”, conta a sinopse divulgada pelo festival.

Em entrevista concedida ao Cine Festivais em 2014, João Dumans disse que Arábia tem o nome de um conto do escritor irlandês James Joyce presente no livro Dublinenses. “Nosso filme é livremente inspirado nessa obra como um todo, não só nesse conto. Ele traz a história de um menino adolescente que mora em Ouro Preto e vive experiências à margem da cidade”, falou João á época.

Os outros filmes presentes na mostra competitiva de longas do Festival de Roterdã 2017 são:

- The Burglar – direção: Hagar Ben Asher – Israel

- Colombus – direção: Kogonada – EUA

- Demonios tus ojos – direção: Pedro Aguilera – Espanha

- Light Thereafter – direção: Konstantin Bojanov – Bulgária e Bélgica

- Quality Time – direção: Daan Bakker – Holanda e Noruega

- Rey – direção: Niles Atalla – Chile, França, Holanda, Alemanha e Catar

- Sexy Durga – direção: Sanal Kumar Sasidharan – Índia