A organização do 51º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro divulgou nesta segunda (30) os nove longas e 12 curtas-metragens que compõem suas mostras competitivas. Os filmes foram escolhidos entre 742 inscritos e serão exibidos entre os dias 14 e 23 de setembro.

Entre os longas-metragens, foram selecionados três filmes de São Paulo e dois de Minas Gerais. Bahia, Distrito Federal, Pernambuco e Rio de Janeiro têm um representante cada. A categoria de curtas traz quatro produções paulistas, três pernambucanas e duas cariocas. Minas, DF e Ceará aparecem com um concorrente cada.

A comissão de seleção dos longas-metragens foi escolhida pela direção artística do Festival, assinada por Eduardo Valente. Participaram da seleção a professora e pesquisadora Beatriz Furtado; a cineasta e coordenadora do FestUni Brasília Érika Bauer; o escritor e cineasta Erly Vieira Jr; e o crítico de cinema e curador Heitor Augusto.

A seleção dos curtas ficou à cargo da professora e pesquisadora Amaranta Cesar; da pesquisadora e curadora Janaína Oliveira; do programador e editor Leonardo Bonfim; e da produtora e curadora Thay Limeira.

Os concorrentes ao Troféu Candango receberão cachês de seleção distribuídos igualitariamente. Os longas-metragens selecionados recebem R$ 15.000,00 cada; os longas participantes de Sessão Especial Hour Concour recebem R$ 10.000,00 (ainda não divulgados); e os curtas-metragens ganham R$ 5.000,00.

Além dos cachês de seleção, o melhor filme de longa-metragem escolhido pelo júri popular receberá o Prêmio Petrobras de Cinema, que consiste em R$ 200.000,00 em contratos de distribuição.

Conheça a seguir os trabalhos selecionados.

 

Filmes de Longa-metragem

Bixa Travesty, de Claudia Priscilla e Kiko Goifman (SP), documentário

Bloqueio, de Quentin Delaroche e Victória Álvares (PE), documentário

Ilha, de Ary Rosa e Glenda Nicácio (BA), ficção

Los Silencios, de Beatriz Seigner (SP/Colômbia/França), ficção

Luna, de Cris Azzi (MG), ficção

New Life S.a., de André Carvalheira (DF), ficção

A Sombra do Pai, de Gabriela Amaral Almeida (SP), ficção

Temporada, de André Novais Oliveira (MG), ficção

Torre Das Donzelas, de Susanna Lira (RJ), documentário

 

Filmes de Curta-metragem

Aulas que Matei, de Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia (DF), ficção

Boca de Loba, de Bárbara Cabeça (CE), ficção

Br3, de Bruno Ribeiro (RJ), ficção

Conte Isso Àqueles que Dizem que Fomos Derrotados, de Aiano Bemfica, Camila Bastos, Cristiano Araújo e Pedro Maia de Brito (PE/MG), documentário

Eu, Minha Mãe e Wallace, de Irmãos Carvalho (SP/RJ), ficção

Guaxuma, de Nara Normande (PE), animação

Kairo, de Fabio Rodrigo (SP), ficção

Liberdade, de Pedro Nishi e Vinicius Silva (SP), documentário

Mesmo com Tanta Agonia, de Alice Andrade Drummond (SP), ficção

Plano Controle, de Juliana Antunes (MG), ficção

Reforma, de Fábio Leal (PE), ficção

Sempre Verei Cores no seu Cinza, de Anabela Roque (RJ), documentário